NPPN - UFRJ NPPN - UFRJ - Transparência Brasil NPPN - UFRJ - Portal Brasil NPPN - UFRJ
  • NPPN UFRJ
  • NPPN UFRJ
  • NPPN UFRJ

Centenário do Prof. Paulo da Silva Lacaz
NPPN - Centenário Prof. Paulo da Silva Lacaz
Paulo da Silva Lacaz

Paulo da Silva Lacaz, filho do professor Rogério da Silva Lacaz e de dona Judith Limongi Lacaz, nasceu no dia 27 de Janeiro de 1913, na cidade de Guaratinguetá, SP, tendo feito seus primeiros estudos no Grupo Modelo da mesma cidade. Diplomou-se em 1930, na Escola Normal de Guaratinguetá, atual Escola Estadual Conselheiro Rodrigues Alves e em1931 no Ginásio Nogueira da Gama, recebendo instrução de professores valorosos, entre os quais seu progenitor (Matemática) e Belmiro Dinamarco Reis (História Natural).

Vindo para o Rio de Janeiro (1932), conseguiu o 7º lugar em concorrido exame vestibular para a Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, entre mais de quinhentos candidatos, tendo feito todo o curso com brilhantismo, com notas que o dispensaram das provas finais.

Diplomado em 1937 pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, Paulo da Silva Lacaz exerceu, como aluno ainda, a monitoria de Química Orgânica do antigo Curso Pré-Médico (1934) e de Química Fisiológica (1935) bem como o internato , quando na Chefia do Laboratório Clínico de Clínica Psiquiátrica (1936 e 1937), cargo que obteve ao prestar brilhante concurso. Em 1938 foi indicado para o cargo de Assistente da Cátedra de Química Fisiológica, função que desempenhou por 12 anos, acumulando-a com a Chefia do Laboratório, que correspondia à função de 1º Assistente.

Ainda no período acadêmico foi interno da Fundação Gaffrée e Guinle, do Hospital São Sebastião, da Casa de Saúde Pedro Ernesto e Vacinador da Saúde Pública.

Pertenceu à antiga Sociedade de Internos da Faculdade Nacional de Medicina, sendo presidente do Departamento Científico, onde pronunciou várias palestras e ao Diretório Acadêmico, onde ocupou os cargos de vice-presidente e presidente.

Foi Livre Docente pela Faculdade Fluminense de Medicina (1942), pela Escola de Medicina e Cirurgia do Instituto Hahnemanniano (1943) e pela Faculdade Nacional de Medicina (1943).
        
Com a aposentadoria do titular da Cátedra de Química Fisiológica (1950), ocupou interinamente aquela cadeira até a realização de novo concurso, ao qual se submeteu com brilho excepcional, fato que marcou época nos anais da Faculdade Nacional de Medicina em que a excelência das provas foi realçada pelos méritos de seus concorrentes (1952).
        
Antes deste memorável evento, conquistou paralelamente, através de concurso, primeiro a cátedra de Química Fisiológica da Faculdade Fluminense de Medicina (1947), que exerceu até 1952, afastando-se a seguir para ser empossado na Faculdade Nacional de Medicina, e na cátedra de Química Orgânica e Biológica da Faculdade Nacional de Farmácia (1948), à qual deu grande desenvolvimento.
       
 Emprestou colaboração às Escolas de Enfermagem do Rio de Janeiro – Escola de Enfermeiras “Anna Nery” lecionando Química e da Escola de Enfermeiras do Estado do Rio de Janeiro, lecionando Química Mineral, Orgânica e Biológica.

Foi professor de Bromatologia e de Bioquímica da Nutrição, no Curso para Nutrólogos do Serviço de Alimentação e Previdência Social (SAPS).

Representou a Universidade do Brasil nos Congressos Internacionais de Bioquímica em Cambridge (1949), Paris (1952), Bruxelas (1955), Viena (1958) e Nova York (1961).
       
A convite do Conselho Britânico visitou, em 1965, algumas importantes Universidades da Grã-Bretanha como as de Londres (University College), Hul, Edinburgh, Glasgow, Liverpool, Birminghan, Oxford e Cambridge, participando de seminários e discutindo problemas ensino e pesquisa.


 Pertenceu a diversas Sociedades Científicas dentre elas:

.: American Association for the Advancement of Sciences
.: Biochemical Society
.: Sociedade Brasileira de Biologia (filiada a de Paris)
.: Sociedade Brasileira de Bioquímica
.: Sociedade Brasileira de Química
.: Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência
.: Sociedade Brasileira de Psiquiatria, Neurologia e Medicina Legal
.: Societé de Chimie Biologique de France

Com a criação do Instituto de Ciências Biomédicas, por ocasião da última reforma de ensino superior, exerceu a Chefia do Departamento de Bioquímica num período de 12 anos, cabendo-lhe responsabilizar-se pela orientação dos alunos dos cursos da área biomédica (Medicina, Farmácia, Odontologia, Nutrição, Enfermagem).

O interesse do Prof. Paulo da Silva Lacaz pelo ensino médico não se restringiu ao da disciplina a que galhardamente serviu; ele também participou das primeiras comissões criadas na década de 1960, quando se iniciou o movimento renovador do ensino médico.

Em 1954 integrou a Comissão de Ensino da Associação Médica Brasileira (AMB) com os Professores Hilton Santos (Belo Horizonte), Jairo Ramos (São Paulo) e Ruy Miranda (Paraná) então responsáveis por um documento enviado ao Conselho Nacional de Educação.

Em 1956 presidiu a Comissão de Ensino e Currículo da Faculdade de Medicina, cabendo-lhe a implantação do regime de Residência Médica, então conhecido como Internato. 


Dentre seus muitos e relevantes feitos na Universidade Federal do Rio de Janeiro destacam-se:

:: Criação do Núcleo de Pesquisas de Produtos Naturais (NPPN), um órgão suplementar que honra a Ciência nacional*
:: Criação da Pós-Graduação na Divisão de Bioquímica do Instituto de Química, um dos primeiros cursos a ter lugar na UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro, ficando então responsável pelo ensino das disciplinas: Química dos Glicídios, Metabolismo Lipídico e Metabolismo dos Compostos Pirrólicos; e,
:: Instalação do moderno Laboratório de Bioquímica do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB).



 Paulo da Silva Lacaz é ainda autor de grande número de trabalhos de pesquisa em diferentes questões médicas:

:. Bioquímica dos compostos pteridínicos
:. Bioquímica das doenças mentais
:. Bioquímica dos erros hereditários metabólicos, particularmente da Bioquímica das Porfirias
:. Efeito foto-dinâmico
:. Bioquímica do câncer – Porfirinas e câncer


Destacam-se entre seus múltiplos trabalhos, as teses:
  1. Hidrocarbonetos cancerígenos e reação trifásica de Bendien-Lowe.  1942. Faculdade Fluminense de Medicina (Livre Docência)
  2. Alguns aspectos bioquímicos da convulsão cardiozólica. 2ª contribuição - Metabolismo das substâncias azotadas. 1943. Faculdade Nacional de Medicina, da Universidade do Brasil (Livre Docência)
  3. Contribuição ao metabolismo glicídico nas esquizofrenias. Escola de Medicina e Cirurgia do Instituto Hahnemanniano.  1943. (Cátedra de Química Fisiológica)
  4. Contribuição para o estudo da diaminoxidase. 1947. Faculdade  Fluminense de Medicina (Cátedra de Química Fisiológica)
  5. Contribuição para o estudo da beta-iminazoletilamina. 1947. Faculdade Nacional de Farmácia da Universidade do Brasil. (Cátedra de Química Orgânica e Biológica)
  6. Bioquímica dos compostos pteridínicos - contribuição para o estudo do ácido pteroil glutâmico A.P.G. e metabolismo dos amino-ácidos. 1952. Faculdade Nacional de Medicina da Universidade do Brasil, (Cátedra de Química Fisiológica)
  7. Porfiria eritropoiética (congênita); considerações bioquímicas. 1961. Academia Nacional de Medicina (Membro titular da Secção de Ciências Aplicadas à Medicina)
  8. Nomenclatura de química orgânica em colaboração com os Professores Otto Roth e Álvaro Difini. 4º Congresso Brasileiro de Química, 1955.
  9. Nomenclatura bioquímica, 1982.


Paulo da Silva Lacaz realizou, igualmente, algumas traduções de livros didáticos:

  • BAGHAWAN, N. Y. – Bioquímica. Rio de Janeiro, Interamericana, 1977.
  • BODANSKY, M. - Introdução ao estudo da química fisiológica. Rio de Janeiro, Atheneu,
  • BODANSKY, M. – Introdução a bioquímica. Rio de Janeiro: Ed. Científica, 1947.
  • MCGILVERY, R. W. - Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1972.
  • PASSMORE, R & ROBSON, J. S., ed. – O companheiro do estudante de medicina Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1974. (capítulos de bioquímica).


O grande médico e professor foi igualmente responsável pela orientação de inúmeras teses de mestrado e doutorado, tendo-lhe sido outorgados, como reconhecimento aos brilhantes serviços prestados à profissão, os prêmios Oswaldo Cruz (1941) pela Liga de Combate ao Câncer de São Paulo (em colaboração com o Dr. Edgard G. da Rocha) Von Meduna (1942) pela Sociedade Brasileira de Neurologia, Psiquiatria e Medicina Legal, e Alfred Zurzykowski, da Academia Nacional de Medicina (1985).

“Além da bioquímica apreciava muito a Botânica sendo considerado pelo Prof. Carlos Toledo Rizzini como um químico e botânico a um só tempo. Recebeu do mesmo merecida homenagem por ter promovido o conhecimento da espécie que leva o seu nome Cabralea lacaziana Rizz., n. SP.”

Dedicou-se ao estudo das PORFIRIAS, tendo diagnosticado e tratado doentes a ele encaminhados por dermatologistas, hepatologistas e gastroenterologistas. O Professor Paulo da Silva Lacaz foi o primeiro a levantar a hipótese de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, ser portador de um tipo de porfiria e não de lepra, como se acreditava. 

Foi Membro Titular da Academia Nacional de Medicina – Secção de Ciências Aplicadas à Medicina -  tendo sido eleito em 1960 e tomado posse no dia 24 de agosto de 1961. 

Em 1982, até a sua aposentadoria,  ocupou o cargo de Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas.

Em 1983 recebeu o título de PROFESSOR EMÉRITO da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Faleceu no Rio de Janeiro, RJ, no dia 17 de maio de 1991, foi velado na Academia Nacional Medicina e sepultado no Cemitério N. Senhor dos Passos em sua cidade natal, Guaratinguetá, SP.

Ao ensejo da comemoração de seu septuagésimo aniversário, em 27 de janeiro de 1983, em solenidade singela, foi-lhe conferido um pergaminho, com os seguintes dizeres:

“Ao Professor Paulo da Silva Lacaz, fundador do N.P.P.N. a homenagem de seus amigos em sinal de reconhecimento pelo que fez em prol do progresso, do prestígio e da consagração desta Instituição”.

Fonte: Maria Lucia Lacaz Amaral




  • CNPQ
  • FAPERJ
  • CAPES
Universidade Federal do Rio de Janeiro
IPPN, CCS, Bloco H - Ilha do Fundão
Rio de Janeiro, RJ - 21941-902 - Brazil
Tel. 55-21-3938-6512/6513/6791/6792/6794/6795
Lista de ramais, clique aqui
informa nppn.ufrj.br

Desenvolvido por: Cúpula Informática